A inflação do governo e sempre mais “verde”

Sempre que o governo divulga a inflação oficial se houve os mesmos comentários: “so x%? a inflação e maior que isso, outro dia eu fui comprar um saco de arroz e…

Para entender porque isso acontece primeiramente devemos entender como e feito o calculo deste importante indicador macroeconômico que e a inflação.

Devemos ter em mente que existem vários índices de inflação. Para citar alguns podemos falar sobre o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado, calculado pela Fundação Getulio Vargas) e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo, calculado pelo IBGE).

Qual a diferença entre os vários índices de inflação? Para falar de maneira simplificada, a diferença fundamental e’ a cesta de produtos dos mesmos. Dito isto, o índice que retrata melhor a inflação para a maioria da população e’ o IPCA.

A cesta de produtos do IPCA consta produtos das seguintes categorias: alimentação e bebidas, transportes, habitação, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais, vestuário, comunicação, artigos de residência e educação.

Cada categoria de produtos tem um peso e a que representa o maior peso no IPCA e a categoria de alimentação e bebidas. Por isso, as matérias jornalísticas de economia dao mais ênfase na alta dos alimentos quando estão falando da alta da inflação.

Apesar do IPCA ser o indice mais adequado para calcular a inflação ao consumidor o mesmo não e perfeito pois ele também e composto de produtos que tem pesos maiores ou menores e a lista de supermercado das pessoas não são necessariamente iguais, dessa forma podemos dizer que cada um de nos experimentamos uma inflação diferente.

Vamos imaginar uma cesta de produtos especifica composta dos seguintes produtos: carne, arroz e feijão e os seguintes consumidores: Joao e Maria. Os produtos tem os seguintes pesos no nosso índice de inflação imaginário:

a) carne: 40%

b) arroz: 30%

c) feijao: 30%

Supondo que no periodo de apuração do nosso índice houve um aumento de 2% na carne, um aumento de 10% no arroz e uma queda de 5% no feijão, dessa forma o nosso índice de inflação no período de apuração sofreu uma variação media de 2,3%.

Ao ler isso nos Jornais, Maria que so come arroz ficou bastante contrariada pois para ela o índice de inflação foi de 10% uma vez que essa foi a alta de preço do arroz. Ja para Joao, que consome os produtos da cesta mais ou menos na proporção proposta neste índice, a inflação retrata de maneira razoável o aumento de preços que ele sentiu no bolso.

Neste pequeno exemplo podemos perceber que a inflação sentida pelos diversos segmentos da população vai ser diferente uma vez que a cesta de produtos que eles consomem não necessariamente vai ser igual a que o IBGE utiliza para calcular o índice IPCA.

Isso nao significa que o índice não pode ser manipulável, no ano de 2013 o governo segurou o preco da gasolina para que a alta índices de inflação fosse menor, uma vez que a gasolina e’ um produto que influencia no preco dos alimentos e alem disso esta diretamente relacionado a categoria de transportes que e a segunda categoria com maior peso no IPCA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s